5 perguntas de auto-coaching que todos deviam fazer

Vivemos numa azáfama de vida tão grande, que é raro termos com regularidade, momentos de conversa com o EU, aqueles momentos de auto reflexões que valem ouro. Pensando bem, até temos… mas são mais momentos de auto crítica, auto julgamento, auto sabotagem, e outros “autos”, que sendo também importantes para um confronto com a realidade, normalmente não passam disso, dum confronto.

Qual será então o real objetivo destes momentos de auto reflexão?

Tomar consciência e largar o piloto automático e cíclico de vida; crescer através das aprendizagens que vamos adquirindo; tomar decisões, acerca do que manter e do que mudar; implementar mudanças positivas; estar alerta para os progressos e celebrar.

Se estiver a fazer isto tudo numa base regular na sua vida, não precisa continuar a ler. Mas se quer passar ao próximo nível e introduzir o auto coaching nas suas introspeções, são só 5 perguntas que o vão ajudar a perceber como pode Desenhar um 2018 MERAQI!

Se esta ocupado neste momento e não pode parar, deixe estas perguntas para um momento só seu, mais logo no final do dia! Se pode parar, pouse tudo, pegue num papel e caneta, ou num gravador, se preferir verbalizar as suas respostas; respire fundo e prepare-se para ter “a reflexão”…

1- Quanto acredito em mim e na minha capacidade de melhorar os meus resultados?

Sabe aqueles momentos em que começa a pensar em tudo o que deseja, sonha, quer, idealiza, gostava…. E logo de seguida vem aquela palavra “mas” ou a expressão “sim, mas”…. Por incrível que pareça esta palavra retira-nos força, fé, motivação por um lado, mas por outro, dá-nos uma importante fonte de informação relevante e que nos vai ajudar a responder às perguntas que se seguem.

Quão consciente está dos seus processos mentais, das suas crenças, e do impacto que têm nos seus resultados? Escreva sobre eles agora!

2- A forma como me sinto numa base regular, contribui ou inibe o meu bem-estar geral e a minha performance?

Somos aquilo que sentimos numa base regular, e certamente já ouviu dizer por aí, que a qualidade da sua vida é diretamente proporcional á qualidade das suas emoções. Mas será que estamos realmente conscientes das nossas emoções? Será que mesmo conscientes delas, sabemos o que fazer para alterá-las, quando não nos servem? Como avalia a qualidade emocional do seu dia?

Quais seriam as 3 emoções que precisava de ter mais na sua vida agora, para garantir que aumentava os seus resultados emocionais?

3- Que recursos estão indisponíveis ou me faltam (internos ou externos) para aumentar os meus resultados?

Recursos, são uma espécie de ingredientes secretos (ou melhor dizendo, importantes mas nem sempre disponíveis), para que no seu dia-a-dia, possa cozinhar uma vida saborosa e apetecível, sem a sensação de “falta-me isto ou aquilo”, “aí, se eu tivesse mais isto ou aquilo”. Alguns nascem connosco, mas estão inativos (ex. confiança), outros estão sempre disponíveis (ex. capacidade de comunicação), outros vamos adquirindo e desenvolvendo ao longo da nossa vida (ex. inteligência emocional). Por outro lado temos também os recursos externos, que não dependendo diretamente de nós, dependem sempre de se fazer o que tem que ser feito para os adquirir, os manter, através da criação das condições necessárias para os alcançar. (ex. dinheiro)

Complete a frase: O que tinha que ter mais para me facilitar o processo e o que tinha que ter menos?

4- O que estou a fazer neste momento que devo deixar de fazer, e o que devo passar a fazer ao invés disso?

Quando pergunto aos meus clientes o que acham que poderiam fazer para mudar alguma da realidade indesejada que estão a vivenciar, quase sempre, fora algumas exceções, a resposta é rápida e direta. Por exemplo, alguém que está a sentir que o trabalho está a interferir na sua vida pessoal, sabe que devia planear mais o seu tempo, que podia desligar quando vai para casa, que podia desenvolver algumas técnicas de organização e delegação. Contudo, quando lhe pergunto porque não o está a fazer, normalmente ou ainda não deram o primeiro passo, ou já deram o primeiro passo mas esqueceram o segundo. Consciência não chega, vontade não chega, é preciso agir, sair mais cedo, não levar trabalho para casa.

Qual a ação, que consegue garantir implementar consistentemente, numa base regular, e durante quanto tempo o vai por em prática?

5- De 0 a 10 como descrevo os meus níveis de energia?

A energia é a essência da vida, tudo é energia! E tal como uma lâmpada, se a energia falha, até podemos estar conscientes da escuridão, podemos sentir confiança para ficar às escuras, podemos até ter a maioria dos recursos disponíveis e ativos, mas enquanto a energia não voltar, dificilmente se fará luz!

Ilumine a sua vida e escolha ter uma atitude Meraqi: a energia do sucesso e felicidade!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se ao debate?
Esteja à vontade para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *