As 5 linguagens do amor

As 5 linguagens do amor

Quantas vezes já deu por si, na sua relação amorosa, a pensar: “ou não me explico ou ele/a não me entende!”

Pois bem, provavelmente isso pode estar relacionado com as diferentes linguagens do amor.

Tal como todos temos um idioma materno e nada nos impede de, ao longo da vida, aprender outros novos idiomas, também nas relações cada parte do casal tem uma linguagem dominante emocional para expressar amor.

Para tornar a relação saudável e alimenta-la positivamente, devemos estar dispostos a entender a linguagem primária do nosso parceiro, para podermos comunicar e amar de forma mais efetiva, em vez de muitas vezes parecer que falamos “chinês” e que a nossa cara metade não nos entende.

As 5 linguagens do amor, segundo Gary Chapman

São estas as 5 linguagens do amor, segundo Gary Chapman:

  1. Palavras de afirmação – “Um bom elogio pode manter-me vivo durante 2 meses” (Mark Twain)
  2. Tempo de qualidade – “Passe tempo com aquele que ama. Um dia vai dizer – quem me dera tê-lo feito mais ou ainda bem que o fiz bastante” (Zig Ziglar)
  3. Receber presentes – “A qualidade de um presente depende da sinceridade de quem o dá!” (Ann Patchett)
  4. Atos de servir – “O amor é feliz quando pode dar algo. O ego é feliz quando pode receber algo!” (Osho)
  5. Toque – “O toque tem uma memória!” (John Keats)

Para descobrir qual a sua linguagem emocional do amor e a do seu companheiro faça o teste, descarregando este documento.

Quem sabe descobre que tem de aprender uma nova língua…

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se ao debate?
Esteja à vontade para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *