Por Núria Mendoza

POINTS OF YOU | FOTOTERAPIA OU FOTOGRAFIA COMO TERAPIA?

Nos últimos anos, com a tecnologia digital, as fotografias estão mais próximas do que nunca e podemos, comunicar, apresentar e representar o nosso complexo universo com elas. 

Podemos dizer que vivemos dentro de um mundo de imagens que nos representam.


As fotografias contêm sempre informações, histórias para contar, emoções para compartilhar e evocam pensamentos, sentimentos e memórias significativas. Ao ver uma imagem, cada pessoa oferece a sua interpretação e significado, projeta o seu universo inconsciente e cria as suas próprias associações cognitivas e afetivas. 

Portanto, as fotografias são ferramentas muito poderosas nos processos terapêuticos, de autodescoberta e cura.


Algumas pessoas usam a Fotografia como Terapia para o seu próprio processo de auto-descoberta ou mudança intencional, enquanto os terapeutas usam as Técnicas de Fototerapia para ajudar outras pessoas (clientes). Os resultados da auto-exploração com base em fotos (fotografia como terapia) geralmente podem acabar sendo acidentalmente terapêuticos (“cura”) por si só. No entanto, isso não é o mesmo que ativar e processar essas experiências, sob a orientação e os cuidados de um profissional de saúde mental treinado (Fototerapia).


Fotografia como Terapia é o nome das atividades fotográficas que são auto-iniciadas e conduzidas por si mesmo (ou como parte de um grupo ou projeto organizado), mas onde nenhuma terapia formal está subjacente e nenhum terapeuta ou profissional de saúde precisa estar envolvido.


No entanto, as duas práticas não são opostas e, de fato, sobrepõem-se. A Fototerapia dá ao processo várias etapas mais profundas no acesso ao inconsciente dentro de uma estrutura de terapia intencional. Exige o envolvimento de um terapeuta treinado profissionalmente para orientar e apoiar formalmente o processo, enquanto a Fotografia como Terapia já não. Uma enfatiza a terapia e a outra, a fotografia. Contudo não significa que uma seja melhor ou mais valiosa que a outra, ou que um seja mais “certa” que a outra. Simplesmente não são a mesma coisa porque “processo pessoal” não é a mesma coisa que aconselhamento formal.


Assim sendo podemos afirmar que as ferramentas Points of You se enquadram no âmbito da Fotografia como Terapia podendo ser usadas por qualquer profissional e que quando implementadas por um profissional de saúde qualificado assumem o papel de Técnica Terapêutica com base em Fotografia (Fototerapia). 


Como um breve exemplo do impacto que as fotografias Points of You podem ter em quem as observa, deixamos aqui um exercício que o convidamos a fazer:

  1. Observe a foto em anexo, observe todos os detalhes da imagem, as cores, imagine um contexto. Observe a palavra e o significado que lhe atribui.

 

2.Escolha uma área da sua vida ou um tópico sobre o qual gostaria de refletir 

3. Responsa com base na imagem às seguintes questões:

    1. Qual a historia desta imagem?

    2. Que sentimentos, memórias e pensamentos esta imagem evoca em si?

    3. Qual a relação que estabeleço entre a imagem e a fotografia?

    4. Qual é a mensagem oculta que esta imagem projeta em mim?

    5.  Como relaciono esta imagem e tudo o que refleti nas perguntas prévias com o tópico que escolhi?  

 

Quer deixar a sua partilha? Visite-nos na página da Points of You Portugal no facebook e deixe-nos o seu ponto de vista sobre esta foto. – https://www.facebook.com/pointsofyouportugal/?modal=admin_todo_tour

 

Núria Mendoza

Country Leader Points of You Portugal

A MÚSICA NA POINTS OF YOU

Estou a frequentar uma Especialização Avançada em Arte Terapia e tem sido maravilhoso poder perceber numa abordagem mais acadêmica as subtilezas terapêuticas por trás da metodologia Points of You.

A música em terapia,  tem propriedades específicas que são usadas para complementar e reforçar o efeito de outras abordagens. Na Points of You usamos a música para dinamizar a 1ra etapa do nosso método – a Pausa. Nesta etapa o foco está na ativação da relação do indivíduo consigo próprio, na promoção de um estado mental, físico e emocional de abertura e alinhamento, presença e conexão interior.

A música é um estímulo presente longitudinalmente nas nossas vidas e tem simultaneamente um papel afetivo – promove sentimentos e estados emocionais – e cognitivo  – ativa pensamentos e memórias. A Música é pois um excelente reforço do trabalho de desenvolvimento pessoal que a Points of You promove com as suas ferramentas expansivas. Quer os nossos jogos, quer as músicas que selecionamos criteriosamente, estimulam em simultâneo o lado direito e esquerdo do cérebro, envolvendo na reflexão várias áreas cerebrais. 

A música despoleta em nós muitas respostas diferentes dado o elemento subjetivo do som no indivíduo.  

A música e as ferramentas projetivas Points of You são duas excelentes formas de promover o desejo de comunicar “de dentro para fora”: de estimular uma comunicação autêntica, promover reflexões emocionais, insights e ações, redirecionar pensamentos, expandir pontos de vista, inspirar desejo de conexão e partilha.

Gostávamos de lhe propor um desafio este mês: 

Escolha 3 músicas de estilos diferentes e encontre um momento onde possa ouvi-las em sequência.  No final de cada música escreva as primeiras palavras que lhe surjam num papel e que reflitam o que sentiu, como se sentiu, que memórias lhe ocorreram. Escreva também se sentiu algo no seu corpo, onde sentiu e se sentiu vontade de fazer algo depois de ouvir essa música.