Faço Coaching ou Psicoterapia?

O que costuma fazer quando sente que precisa de ajuda?

Imagine que esta a lidar com desafios emocionais, insónias, cansaço, dificuldade de tomar decisões, desafios no trabalho ou numa relação amorosa, qual o seu plano para atuar na melhoria do seu estado? Vai ao médico, ao psicólogo, pede ajuda a um amigo ou recorre ao coaching?

Quando me perguntam qual a melhor solução, costumo dizer que é a que funciona mas na realidade convém distinguir algumas das diferenças entre coaching e psicoterapia para garantir que na hora de decidir, está conscientes do que distingue estes dois caminhos.

Quando fiz a minha pós graduação em Coaching Psicológico percebi claramente as grandes diferenças entre um coach e um psicólogo, e percebi também que são caminhos diferentes, abordagens diferentes, e estratégias diferentes. E o que as distingue e como proceder na hora de escolher o melhor caminho:

  • O coach intervém exclusivamente no presente; ao passo que a psicoterapia poderá ou não faze-lo, dependendo do modelo teórico de base. Daqui induz-se que um processo de coaching seja mais curto e imediato ao passo que a psicoterapia é um processo tipicamente mais longo.
  • O coach utiliza os recursos do cliente (que podem ou não estar ativos) e orienta para soluções que também devem partir do cliente (o coach não deve ser diretivo na entrega de soluções e permitir sempre o livre arbítrio do cliente nas suas escolhas); na psicoterapia podemos disponibilizar recursos para o cliente e dar soluções (é uma abordagem mais diretiva e interventiva).
  • Para um processo de coaching o cliente deve estar funcional, ao passo que na psicoterapia pode haver algum tipo de disfuncionalidade, uma vez que o psicólogo tem bases pedagógicas que lhe permitem lidar com esta realidade.
  • O coaching não tem apenas um modelo teórico de base, possui um caldeirão de ferramentas praticas e pode implementar abordagens mais flexíveis e contextuais, tendo liberdade na escolha das metodologias utilizadas. Na psicoterapia a intervenção é mais estruturada e tem por base um modelo teórico orientativo, sendo menos flexível mas mais fundamentada cientificamente.
  • Num processo de coaching o foco incide sobre a obtenção de resultados específicos e com intenção de mudanças mais a curto prazo; ao passo que na psicoterapia o foco está em resultados mais a longo prazo e em mudanças de nível mais profundo e estrutural.
  • A principal ferramenta de trabalho do coach são as perguntas poderosas e a do psicoterapeuta a interpretação.
    Apesar do Coaching Psicológico ser recente, concilia o melhor de dois mundos, a imediaticidade de intervenção do coach e as modelos teóricos de base da psicologia.

Na minha visão e experiência enquanto psicóloga e coach, considero que todas as pessoas deviam ter pelo menos uma experiência de coaching na vida para se conhecerem melhor, para despoletar recursos inativos, para se auto superarem e poderem de forma preventiva desenhar planos de ação para alcançar as suas metas. Se juntarmos o nosso objetivo para o processo e coaching ao background do coach que escolhemos, será ainda mais valioso o processo.

Espero que tenha sido útil e o ajude a fazer boas escolhas na hora de decidir.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se ao debate?
Esteja à vontade para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *